Citações de grandes autores para refletir...

21
Jul 11

 

 

 

"É curioso como os homens, que tão mal sabem viver isolados, se sentem, no entanto, pesadamente oprimidos pelos sacrifícios que a civilização espera deles a fim de lhes possibilitar que vivam em comum. (...) A civilização é coisa imposta a uma maioria recalcitrante por uma minoria que descobriu como apropriar-se dos meios de poder e coacção."

 

 

(Sigmund Freud, in 'As Palavras de Freud')

 

 

 

 

 

Publicado por Naná Naná às 06:01

20
Jul 11

 

 

 

"Os maiores acontecimentos e os maiores pensamentos – mas os maiores pensamentos são os maiores acontecimentos – são os que mais tarde se compreendem: as gerações que lhes são contemporâneas não vivem esses acontecimentos, - passam por eles. Acontece aqui algo de análogo ao que se observa no domínio dos astros. A luz das estrelas mais distantes chega mais tarde aos homens; e antes da sua chegada, os homens negam que ali – existam estrelas. “Quantos séculos precisa um espírito para ser compreendido?” – aí está também uma medida, um meio de criar uma hierarquia e uma etiqueta necessárias: para o espírito e para a estrela."

 

 

[Friedrich Nietzsche, in "Para Além de Bem e Mal"]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Naná Naná às 00:37
tags:

 

 

 

"O animal humano, como os outros animais, está adaptado para uma certa luta pela vida e quando, graças à sua riqueza, o homo sapiens pode satisfazer todos os desejos sem esforço, a simples ausência do esforço na sua vida afasta dele um elemento essencial de felicidade. O homem que adquire facilmente as coisas pelas quais sente apenas um desejo moderado, conclui que a realização do desejo não dá felicidade. Se tem disposição para a filosofia, conclui que a vida humana é essencialmente desprezível, pois o homem que tem tudo o que precisa ainda assim é infeliz. Esquece-se de que privar-se dalgumas coisas que precisa é parte indispensável da felicidade."

 

 

[Bertrand Russell, in "A Conquista da Felicidade"]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado por Naná Naná às 00:30

18
Jul 11

 

 

 

 

"Os doentes são o maior perigo do homem; não os maus, não as "feras de rapina". Os desgraçados, os vencidos, os impotentes, os mais fracos são os que minam a vida e envenenam e destroem a nossa confiança. Como escapar a esse olhar triste e concentrado dos homens incompletos? Esse olhar é um suspiro que diz:"Ah! se eu pudesse ser outro! Mas não há esperança: sou o que sou; como poderia libertar-me de mim mesmo? Estou cansado demais, já não suporto mais!…"

 

 

(Friedrich Nietzsche)

 

 

 


 

 

Publicado por Naná Naná às 03:05
tags:

25
Jun 11

 

E, como a multidão de leis fornece amiúde escusas aos vícios, de modo que um Estado é bem melhor dirigido quando, tendo embora muito poucas, são estritamente cumpridas; assim, em vez desse grande número de preceitos de que se compõe a Lógica, julguei que me bastariam os 4 seguintes, desde que tomasse a firme e constante resolução de não deixar uma só vez de observá-los.
O primeiro era o de jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal; isto é, de evitar cuidadosamente a precipitação e a prevenção de nada incluir em meus juízos que não se apresentasse tão clara e tão distintamente a meu espírito, que eu não tivesse nenhuma ocasião de pô-lo em dúvida.
O segundo, o de dividir cada uma das dificuldades que eu examinasse em tantas parcelas quantas possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolvê-las.
O terceiro, o de conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir, pouco a pouco, como por degraus, até o conhecimento dos mais compostos, e supondo mesmo uma ordem entre os que não se precedem naturalmente uns aos outros.
E o último, o de fazer em toda parte enumerações tão completas e revistas tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir.

 

(Descartes - "Discurso do Método, parte II)


 


Publicado por Naná Naná às 06:20

18
Jun 11

 

"Duas coisas podem acontecer quando nos encontramos com alguém: ou nos tornamos amigos, ou tentamos convencer esta pessoa a aceitar nossas convicções. O mesmo acontece quando a brasa encontra um outro pedaço de carvão: ou compartilha seu fogo com ele, ou é sufocada por seu tamanho, e termina se extinguindo. Como, geralmente, somos inseguros num primeiro contacto, tentamos a indiferença, a arrogância, ou a excessiva humildade. O resultado é que deixamos de ser quem somos, e as coisas passam a se dirigir para um estranho mundo que não nos pertence. Para evitar que isto aconteça, permita que seus bons sentimentos sejam logo notados. A arrogância geralmente é uma máscara banal da covardia, e termina impedindo que coisas importantes floresçam na sua vida."

 

 

[Epicteto]

 

 


Publicado por Naná Naná às 17:46
tags:

13
Jun 11

 

 

 

"Se abandonar a ingenuidade e os preceitos do senso comum for útil; se não se deixar guiar pela submissão às ideias dominantes e aos poderes estabelecidos for útil; se buscar compreender a significação do mundo, da cultura, da história for útil; se conhecer o sentido das criações humanas nas artes, nas ciências e na política for útil; se dar a cada um de nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade e a felicidade para todos for útil, então podemos dizer que o ‘amor ao conhecimento’ é o mais útil de todos os saberes de que os seres humanos são capazes”.

 

 

[Marilena Chauí]

 

 

 

 

 

Publicado por Naná Naná às 05:50

06
Jun 11

IV – Da escravidão

 

"Renunciar à própria liberdade é o mesmo que renunciar à qualidade de homem, aos direitos da Humanidade, inclusive aos seus deveres. Não há nenhuma compensação possível para quem quer que renuncie tudo. Tal renúncia é incompatível com a natureza humana, e é arrebatar toda moralidade a suas ações, bem como subtrair toda liberdade à sua vontade. Enfim, não passa de vã e contraditória convenção estipular, de um lado, uma autoridade absoluta, e, de outro, uma obediência sem limites."

Publicado por Naná Naná às 17:20

 

 

 

Dr. Breuer: “Se suas lágrimas pudessem falar, o que elas diriam?”

 

Nietzsche: ”Minhas lágrimas diriam que estamos livres”.

 

Dr. Breuer: “Um paradoxo: ‘O isolamento só existe num isolamento. Uma vez compartilhado se evapora, meu querido amigo’”.

 

 

[Quando Nietzsche Chorou - Irvin D. Yalom]

 

 

 

Publicado por Naná Naná às 07:59
tags:

"Não esqueçamos que o exterior é tão só o reflexo do interior."
A imagem exterior do homem e as circunstâncias que o rodeiam são o resultado de sua auto-imagem.

 

[Immanuel Kant]

Publicado por Naná Naná às 06:43

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


blogs SAPO